COVID-19

O que é o COVID-19? Entenda seus principais sintomas

COVID-19 - Entenda o que é

Faz quase um ano que o mundo foi atingido pelo vírus do COVID-19. Isso fez a população global mudar seus hábitos de higiene, se isolar do mundo e sentir medo.

Porém, você sabe o que é o CORONAVÍRUS? O que ele faz? Seus sintomas? Se a resposta for não, nesse post informaremos de forma simples e direta sobre o COVID-19.

O que é o COVID-19

O Coronavírus é uma grande linhagem de vírus que são extremamente comuns entre animais como gatos, morcegos e camelos. Raramente eles são transmitidos para seres humanos, porém infelizmente, uma variante dessa linhagem, chamada SARS-CoV-2 (o nome científico do COVID-19), entrou em contato com uma pessoa na cidade de Wuhan, na China, em 2019.

Ao ser transmitido para um ser humano nessa ocasião, o vírus começou a se dissipar pelo mundo, de maneira rápida e forte. Essa doença pode causar casos clínicos assintomáticos, até casos gravíssimos seguidos de morte.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 5% dos casos de COVID-19 levam o paciente a necessitar suporte ventilatório.

Sintomas mais comuns do COVID-19

O SARS-CoV-2, pode possuir sintomas semelhantes a uma gripe, porém não pode e não deve ser considerado um tipo de resfriado. Seus sintomas mais comuns são:

  • Tosse;
  • Febre;
  • Coriza;
  • Cansaço e dor no corpo;
  • Sintomas menos comuns do COVID-19
  • Dor de garganta;
  • Dificuldade para respirar;
  • Perda de olfato e paladar;
  • Náuseas, vômito e diarreia;
  • Falta de ar.

Se algum desse sintomas forem identificados, é importante entrar em isolamento o quanto antes possível, e não se deve entrar em contato físico com outras pessoas, além disso, procure uma Unidade Básica de Saúde (UBS), para confirmar o diagnóstico. Esse vírus é altamente contagioso, mas na maioria das vezes, não desencadeia um caso grave.

Pessoas de grupos de risco, como idosos (com mais de 60 anos), diabéticos, pessoas com obesidade, pessoas com algum problema respiratório pré-existente, pessoas com doenças autoimunes e mais, podem sofrer mais com seus sintomas, por isso, sempre leve em consideração como esse vírus pode atingir os outros ao seu redor.

Como prevenir a contaminação do COVID-19

As recomendações de prevenção à COVID-19 são as seguintes:

  • Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, com água e sabão, ou então higienize com álcool em gel 70%. Quando estiver em um ambiente público e movimentado, evite encostar em superfícies, e aumente a frequência da higienização;
  • Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com a parte interna do cotovelo, e depois descarte o lenço ou higienize suas mãos novamente;
  • Não tocar olhos, nariz, boca ou a máscara de proteção com as mãos não higienizadas. Se tocar olhos, nariz, boca ou a máscara, higienize sempre as mãos como já indicado;
  • Mantenha distância mínima de 2 metros entre pessoas em lugares públicos. Evite abraços, beijos e apertos de mãos com pessoas que não moram com você;
  • Higienize com frequência o celular e outro objetos que são utilizados com frequência;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal como talheres, toalhas, pratos e copos;
  • Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados;
  • Se estiver doente, evite contato próximo com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos, busque e siga as recomendações do profissional de saúde;
  • Durma bem e tenha uma alimentação saudável para evitar complicações com o vírus, esse é o momento de investir na sua saúde física!
  • Recomenda-se a utilização de máscaras em todos os ambientes. 

Perguntas Frequentes e Dúvida Comuns sobre COVID-19

A COVID-19 apresenta sintomas leves na maioria dos casos, mas pode ser extremamente agressiva a uma minoria. Costuma ser mais perigoso para idosos com mais de 60 anos e pessoas com doenças pré-existentes. Portanto, a gravidade varia de acordo com a evolução dos sintomas e do grupo afetado.

Qual a gravidade da doença?

O número de mortes causadas por Coronavírus pode variar, depende da proporção da faixa etária da população, medidas para contenção do vírus, quantidade de casos que são realmente reportados às autoridades competentes e quão livre o sistema de saúde para receber os casos mais graves.

A Organização Mundial da Saúde explica que o Coronavírus é mais mortal que a gripe, mas que é possível contê-lo. Enquanto 3,4% dos pacientes diagnosticados com SARS-CoV-2 entram em óbito, a porcentagem de pacientes mortos por gripe cai para 1%.

Qual a taxa de mortalidade do novo Coronavírus? Ele é mais mortal que a gripe?

O intuito do distanciamento é reduzir a exposição das pessoas em relação ao vírus e aos riscos de contágio e disseminação da doença. Os números de casos tendem a diminuir quando não há interação social.

Sempre que possível, as pessoas devem adotar o distanciamento social como a maneira mais efetiva de controlar o coronavírus. Essa recomendação vale para todos.

Como o distanciamento social ajuda no combate ao novo Coronavírus?

Durante o isolamento social, é importante: manter as mãos higienizadas com água e sabão; limpar superfícies e objetos com frequência; espirrar ou tossir cobrindo a boca no antebraço; evitar beijos e abraços; não dividir objetos de uso pessoal como talheres, copos ou aparelhos eletrônicos.

Leia também: Higiene em escolas e salas de aulas durante a pandemia

Como posso me prevenir? 

Caso o uso do transporte público seja necessário, a recomendação é para que use máscara, evite tocar em superfícies (como corrimões e apoios), utilize álcool em gel 70% para higienizar as mãos, evite sentar ao lado de outros passageiros e lave a mão com água e sabão assim que possível.

Preciso inevitavelmente pegar transporte público. O que fazer para me proteger?

Se expostos repetidamente a uma dose elevada do vírus, os pets podem sim pegar o novo Coronavírus, Sars-CoV-2. Já foram registrados casos da doença em bovinos, camelos, morcegos, cachorros e gatos. Ainda não há evidências científicas de que o Coronavírus em animais seja transmissível para humanos ou para outros animais da mesma espécie.

Animais de estimação podem ter Coronavírus?

No Brasil, muitas cidades e estados já decretaram obrigatório o uso da máscara em ambientes coletivos, seja público ou privado. O descumprimento da regra, em algumas localidades, pode acarretar multas. O uso da máscara ajuda a conter a proliferação do vírus.

Devo usar máscara facial ao sair de casa?

A melhor forma de saber se você foi infectado pelo novo Coronavírus é realizar uma avaliação médica. Para auxiliar no diagnóstico, existem alguns exames que são realizados em laboratórios de confiança, hospitais ou na rede pública de saúde. Atualmente, os exames mais comuns para a detecção da COVID-19 são o PCR e a Sorologia. O primeiro  é o exame que CONFIRMA a presença do vírus usando um pedaço do código genético para identifica-lo. O segundo mostra que houve contato com o vírus, pois mede a resposta imune.

Como saber se você está infectado pelo vírus SARS-CoV-2?

Caso o seu resultado tenha dado positivo, é essencial seguir a orientação do médico, só ele pode definir qual é o melhor tratamento para cada caso. Lembramos que a maioria dos casos são assintomáticos ou apresentam sintomas de leves a moderados e não exigem internação.

Nos casos graves, os sintomas passam a ser severos, e muitas vezes chegam a afetar mais de 50% do pulmão, o que pode ocasionar insuficiência respiratória e a necessidade do uso de ventilação mecânica em uma unidade de tratamento intensiva (UTI).

Fui diagnosticado com COVID-19. E agora?

Não existe um tratamento específico, mas como um resfriado ou gripe, o tratamento é feito com sintomáticos para febre ou dor, hidratação e repouso. Além disso, como há o risco de disseminação da doença, o isolamento domiciliar é recomendado.

No momento, ainda estão sendo desenvolvidos medicamentos e vacinas específicos para o novo Coronavírus. As pessoas que foram afetadas pela doença ou apresentarem sintomas devem procurar o serviço de saúde para receber instruções de tratamentos adequados. O tratamento deve ser sempre orientado por um médico.

Fonte Dúvidas: https://dasa.com.br

Fonte: https://coronavirus.saude.gov.br/sobre-a-doenca#o-que-e-covid

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.