COVID-19, Informativo

Variante delta da COVID-19

Variante Delta - COVID-19

A variante delta da COVID-19 foi identificada pela primeira vez em outubro de 2020 na Índia. Desde então, ela começou a se espalhar e causar preocupação ao redor de todo o mundo por conta do seu alto nível de transmissão.

Apesar de muitos países estarem com um ritmo acelerado da vacinação contra o coronavírus, as medidas de restrição (para a prevenção da doença) que estavam sendo flexibilizadas, estão voltando atrás em alguns países do globo.

O que é uma variante?

Uma variante de uma doença é o resultado de alterações genéticas sofridas pelo vírus.

O vírus é o mesmo, mas conforme ele vai se espalhando e entrando em países e locais com diferentes variações climáticas, de relevo e etc., o vírus vai criando uma certa resistência a diversas características.

Quanto mais ele é transmitido de uma pessoa para outra e quanto mais ele circula, maior a chance do vírus sofrer uma mutação genética e surgir uma nova variante.

Um mesmo vírus pode possuir inúmeras variantes.

Variante delta

A variante delta surgiu na Índia em 2020, e vem se espalhando sorrateiramente ao redor do mundo.

Países como Israel, Reino Unido, Indonésia, China e Estados Unidos estão sofrendo uma onda de infecções dessa variante. Por conta disso, o Reino Unido e os Estados Unidos, que estavam avançados na vacinação e com medidas de restrições diminuindo cada vez mais, tiveram que voltar atrás em algumas decisões para conter o avanço da variante.

De acordo com o G1, no Reino Unido, 90% dos novos casos são causados pela variante Delta. No Brasil, foram identificados 200 casos e 20 mortes até o momento.

Fonte: G1

Ela é mais transmissível?

Estudos apontam que sim, a Delta é a mais transmissível entre as cepas do vírus da COVID-19.

O G1 declarou que em um documento do CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças), órgão ligado ao Departamento de Saúde dos EUA, foi indicado que a variante Delta se espalha muito mais rápido, tem maior probabilidade de infectar vacinados e pode levar a casos graves nos não vacinados em comparação com todas as outras variantes de coronavírus conhecidas.

O nível de transmissão da variante Delta foi comparado ao contágio pela catapora.

Ainda não há evidências o suficiente para determinar se essa variante é mais letal.

Termopix - Variante delta da COVID-19

As vacinas contra a Variante Delta

Segundo estudos, as vacinas da AstraZeneca e da Pfizer são eficazes contra a variante delta após as duas doses.

O Butantan está realizando os estudos necessários para confirmar a eficácia da CoronaVac contra a cepa indiana.

Sintomas da Variante Delta

Os sintomas da variante são os mesmos já conhecidos da COVID-19.

Os mais comuns são mal-estar, coriza, dor de cabeça e febre. Diferente das outras, a cepa indiana não causa perda de olfato e paladar com tanta frequência quanto as outras.

Máquinas de Termovaporização e a Variante Delta

Como mencionado ao longo do texto, a variante delta foi considerada a mais transmissível do COVID-19, por isso, é essencial manter os cuidados necessários para evitar seu contágio. Uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social ainda são indispensáveis, mesmo se você já estiver imunizado com as duas doses da vacina.

Uma outra medida de proteção que pode ser implementada no dia-a-dia é o uso das máquinas de termovaporização da SKYPIX.

Máquina de Termovaporização

Com 99%> de eficácia na eliminação de bactérias e vírus, incluindo o vírus da COVID, a termovaporização é uma forma inovadora de desinfecção de ambientes, que libera um jato aquecido (vapor), com micropartículas desinfetantes, e é efetuado através de um sistema de super aquecimento dos líquidos em seu reservatório.

A Máquina é pequena, portátil e muito fácil de usar. Além disso, sua solução desinfetante rende mais de 200 aplicações. Proteja-se do COVID-19!

A pandemia ainda não acabou!

Saiba mais CLICANDO AQUI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *